As 6 Partes da Armadura de Deus

May 24, 2017

1º Cinto:

 

 Estai, pois, firmes, cingindos-vos com a verdade. (Efésios 6.14)

 

Olhando para a história bíblica e extra-bíblica, iremos ver que os soldados romanos tinham o costume de amarrar um cinto ao redor da cintura cujo objetivo era levantar a roupa com finalidade de poderem marchar sem impedimentos. Infelizmente muitos têm tido dificuldade de marchar impedidamente diante das lutas diárias por causa da mentira.

O problema do mentiroso não é apenas questão de mau caráter, mas o seu envolvimento com o pai da mentira. Como base de apoio de todos os pecados, a mentira e seus usuários sempre tentam se esconder nas mais profundas trevas. Território exclusivo de Satanás, as trevas podem esconder o mentiroso, mas com certeza também estará sob seu domínio e influência. Daí a razão por que muitas pessoas, apesar de crerem em Deus, vivem como se Ele nem existisse. É que elas conhecem a verdade, mas fazem uso da principal ferramenta do inferno como qualquer incrédulo. E mesmo que suas mentiras não sejam tão grandes, ainda assim, são mentiras. Afinal de contas, pecado é pecado, independente do seu tamanho.Quem tem parte com a mentira é conivente com o diabo. O Senhor disse: “Quando ele (o diabo) profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” (João 8.44).

                   Às vezes, o mentiroso consegue vantagens por breve tempo; porém, cedo ou tarde, sua mentira será revelada, e com ela a colheita dos seus frutos inevitáveis. Porque assim como o fruto da verdade é a vida de paz com Deus, o fruto da mentira é a vida atormentada com Satanás, pois o mentiroso é aquele que não apenas mente, mas ainda sustenta a mentira até à sua revelação, pois para sustentar a primeira mentira serão necessárias muitas outras.

                   Pior do que falar uma mentira é viver uma mentira! Em todas as cartas do apocalipse o Senhor Jesus fala dos que falavam uma coisa, mas viviam outra, mostrando-nos que sempre existiram e sempre existirão os que vivem uma mentira.  Ao anjo da igreja em Éfeso Ele disse: “Conheço as tuas obras, tanto o teu labor como a tua perseverança, e que não podes suportar homens maus, e que puseste à prova os que a si mesmos se declaram apóstolos e não são, e os achaste mentirosos.” (Ap. 2:2) ao anjo da igreja de Esmirna “Conheço a tua tribulação, a tua pobreza e a blasfêmia dos que a si mesmos se declaram judeus e não são, sendo, antes, sinagoga de Satanás.” (Ap. 2:8) Para o anjo da igreja de Sardes: “Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto.” (Ap. 3:1)  e para Filadélfia foi dito: “Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecerão que eu te amei”. (Ap.3:9) Estes que viviam uma mentira eram a “dor de cabeça” dos demais que viviam na verdade.

                   O primeiro passo para a libertação espiritual é o abandono imediato da mentira. E enquanto o mentiroso não tomar atitude definitiva contra sua prática, jamais será liberto dos poderes das trevas! É como disse o Senhor Jesus: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32).

 

Obs.: sem o cinto (da verdade) toda a armadura (de Deus) se desmancha.

Please reload

Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo