A incredulidade de Tomé

November 29, 2019

 

Os discípulos viveram com o Senhor Jesus por 3 anos. Viram cegos enxergando, mudos falando, paralíticos andando e mortos ressuscitando. Acompanharam quase todos os momentos do nosso Senhor aqui na Terra. Que privilégio, não é?

Comeram com o Senhor, conversaram com Ele e aprenderam diretamente da fonte celestial os ensinamentos para terem uma vida de sucesso em todos os sentidos. Quem olhava para os discípulos poderia afirmar categoricamente que eram homens santos, por viverem ao lado de Jesus diuturnamente. Mas a realidade não era essa, pois não era suficiente Jesus estar ao lado deles, era necessário que Ele estivesse dentro deles, o que mais tarde veio a acontecer, com exceção de Judas.

Somente o Senhor Jesus sabia quem morava atrás do globo ocular daqueles discípulos.

 

Ele sabia que: O espírito da traição morava atrás do globo ocular de Judas:

“E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá. E eles, muitíssimo contristados, começaram um por um a perguntar- lhe: Porventura, sou eu, Senhor? E ele respondeu: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá. O Filho do Homem vai, como está escrito a seu respeito, mas ai daquele por intermédio de quem o Filho do Homem está sendo traído! Melhor lhe fora não haver nascido! Então, Judas, que o traía, perguntou: Acaso, sou eu, Mestre? Respondeu- lhe Jesus: Tu o disseste.” Mateus 26.21-25 

 

O espírito da incredulidade morava atrás do globo ocular de Tomé:

“Disseram- lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei. Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs- se no meio e disse- lhes: Paz seja convosco! E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe- na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. Respondeu- lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!” João 20.25-28

 

O espírito da covardia morava atrás do globo ocular de Pedro:

“Replicou Pedro: Senhor, por que não posso seguir- te agora? Por ti darei a própria vida. Respondeu Jesus: Darás a vida por mim? Em verdade, em verdade te digo que jamais cantará o galo antes que me negues três vezes.” João 13.37-38 “Um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro tinha decepado a orelha, perguntou: Não te vi eu no jardim com ele? De novo, Pedro o negou, e, no mesmo instante, cantou o galo.” João18.26-27

 

Esses discípulos conviveram com o Senhor Jesus, mas não haviam nascido dEle ainda. Por essa razão, o interior deles era terreno e carnal. Com exceção de Judas, que era filho da perdição, Pedro e Tomé nasceram de Deus e receberam o Espírito Santo, mas fica aí um alerta e uma pergunta: Quem mora atrás do seu globo ocular, obreiro (a)? Se houve o novo nascimento em você, sabemos que é o Espírito Santo quem mora. Mas, se não houve, quem será que está aí atrás conduzindo o que você pensa, olha, ouve, fala e sente?

Essa introspecção é para cada um de nós fazermos. Olhemos dentro de nós e vejamos nossos frutos, para que possamos refletir e consertar o que for preciso.

Please reload

Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo